Como vimos no post anterior, a limitada é a escolha preferida dos brasileiros quando da constituição de uma sociedade. Contudo, há situações em que a sociedade anônima deve ser considerada.

📈 A principal vantagem desse modelo societário é a facilidade de recebimento de investimentos em larga escala, especialmente nas sociedades anônimas de capital aberto, nas quais as ações são negociadas em bolsa de valores.

👥 Nestes casos, a alteração do quadro societário também se dá de modo mais ágil, especialmente quando comparado às sociedades limitadas.

💵 Diante desse panorama, ela se revela extremamente relevante para o desenvolvimento do comércio entre grandes corporações e multinacionais.

⚠️ Como desvantagens, destacam-se: a estrutura mais complexa e custosa desse tipo societário; a maior burocracia envolvida na sua operação; e o fato de as sociedades anônimas não estarem aptas a optar pelo regime do Simples Nacional.